O casal

falar-de-voce

  Não te iludas. A vida em casal não é fácil. Aliás a vida de um casal está longe de ser perfeita. Mas para ti que estás a pensar desistir porque já tentaste de tudo. Desistir porque não aguentas mais. Desistir porque disseram-te que o amor seria lindo. Quero que saibas que para a vida de um casal prosperar, o compromisso tem de ser maior que o ego. O “Nós” tem de prevalecer em relação ao “eu”. E isto não significa que tens de anular-te para ser e fazer feliz. Apenas significa que é preciso valorizar o “Nós” para que o “Eu” seja mais feliz e faça alguém mais feliz.

  E se pensas que o compromisso pode ser temporário, estás errado. Não pode. A maioria das relações acaba porque as pessoas deixam de fazer as coisas boas que fizeram para conquistar. Não podes estar numa relação com prazo de validade. Não podes namorar com alguém apenas para passar o tempo. Se estás com alguém e não pensas nele como teu companheiro para a vida, estás a namorar o futuro marido ou mulher de outra pessoa. Estás a perder e a fazer perder tempo. Assim, tarde ou cedo, um vai desistir do outro. E talvez cheguem algumas desilusões e corações partidos.

  Por isso, o compromisso tem de ser para toda a vida. E o compromisso para toda a vida não é o que vemos em filmes ou lemos em livros. Lamento, mas não vais ser acordada todos os dias com ele a entrar no quarto com o pequeno-almoço numa bandeja. Lamento, mas não vais despertar diariamente com os raios do sol a baterem-te na cara, porque ela abriu as cortinas e desfilou a silhueta perfeita à tua frente antes de voltar a deitar-se ao teu lado para dormirem mais um bocadinho. Lamento, mas nem sempre vão ter conversas profundas sobre o que sentem, sentados lado a lado a olhar o por do sol. Lamento, mas não vão ser risos todos os dias e mensagens de amor a rodos como se de um anúncio de TV se tratasse. Lamento, mas ela não vai ser aquela mulher fantástica, compreensiva e carinhosa 7 dias por semana, 30 dias por mês, 365 dias por ano.

  E desculpa, mas ele não te vai oferecer rosas depois de cada discussão que tiverem, nem vão fazer amor cada vez que isso acontece. Vocês vão estar quase sempre em desacordo. Vocês vão discutir vezes sem conta. Vocês vão ter raiva um do outro. Vocês vão cansar-se de ver a mesma pessoa todos os dias. Vocês vão desejar ter feito outras escolhas. Vocês vão chorar num canto e responder “Está tudo bem” quando ele perguntar. Vocês vão mentir ou omitir porque não querem mais discussões, sem perceber que poderão estar a criar uma ainda maior. Vocês vão perceber que há tantas razões para as coisas não darem certo. Vão perceber que não vale a pena lutar mais. Vocês vão sofrer. Vocês vão baixar a cabeça. Vocês vão querer desistir.

  E quando quiserem desistir, lembrem-se do compromisso para vida toda. Não é o sentimento que está em questão. Quem gosta também desiste. Quem ama também o faz. Mas lembra-te que sempre que o ego ganhou a luta, tu perdeste. Lembra-te que é o teu homem ou a tua mulher. E não é por ser tua propriedade. Mas sim pelo sentimento de pertença, de companheirismo. Ele ou ela têm de ser o teu melhor amigo nesta vida. Não há outra forma. Não há metades da laranja, porque não és nenhuma fruta. Mas se quiseres falar de frutas, fica sabendo que és uma laranja inteira. Não há almas gémeas, o que há são as escolhas que fazemos em comum com outra alma. Lembra-te que quando o “Nós” é valorizado, ambos ganham. Sempre. Lembra-te que se por vezes sentes-te um bocado farto da pessoa que está ao teu lado, isso só acontece porque ela está sempre… ao teu lado. Lembra-te que é aquela pessoa que te abraça e chora contigo à noite, quando o dia não te corre bem. Lembra-te que partilham segredos que o mundo não sabe, memórias que o mundo não viveu e sentimentos que o mundo não entende. Claro que se amar fosse fácil não haveria tanto sofrimento, tanta família despedaçada, tanta guerra. Se amar fosse fácil estaríamos todos abraçados aos que mais queremos e nos querem. Mas também se amar fosse fácil, não seria amor. Porque o que é fácil não perdura, e o amor dura para sempre. Mas ninguém disse que seria fácil, a não ser os filmes que tu vês e nos livros que tu lês. Mas se filmes fossem reais, não seria necessário usarem atores. Se livros fossem verdadeiros, não seriam necessárias personagens. Filmes apenas existem para entenderes que tudo o que é falso tem um fim. Livros só existem para que percebas que o que não é verdadeiro tem os dias… ou as folhas contadas.

Por isso não te iludas. A vida em casal não é fácil. O “Felizes para sempre” são só créditos colocados no fim de um filme ou de um livro. Mas deixa dizer-te que a palavra “fácil” significa “sem luta”. E existe alguma coisa conquistada sem luta que valha a pena? Aliás a vida de um casal está longe de ser perfeita. E sabias que a palavra “perfeito” vem do latim perfectum, que significa algo que atingiu a sua conclusão, que não precisa ser melhorado ou trabalhado? A vida em casal tem de estar em constante melhoria e esforço. Por isso da próxima vez que pensares em desistir, lembra-te que o caminho que fazes sozinho é o que te faz mais forte, mas o caminho que fazes a dois… é o que te faz mais feliz.

O meu nome é Rosdet Nascimento

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s