Eu era

eu era

  Eu era aquele miúdo que há mais de 10 anos, fez frente ao teu pai, por querer ficar contigo.

  Eu era aquele que te fez fincar o pé contra a tua família quando te pediram para escolher entre eles e eu.

  Eu era também aquele que te fazia rir mais do que ninguém e que fazia o teu sorriso o mais bonito de todos.

  Eu era aquele que enxugava as tuas lágrimas quando por algum motivo estúpido, tu as deixavas rolar.

  Eu era aquele que depois de uma discussão sem sentido tentava fazer as pazes, porque a falta que me fazias era maior que qualquer problema.

  Eu era aquele que olhava para ti enquanto dormias nos meus braços, porque sabia que era comigo que sonhavas.

  Eu era aquele que ia buscar-te a qualquer lugar e a qualquer hora. Fosse a pé, de transporte ou de carro.

  Eu era também aquele que foi consumido pelo desprezo que me devolvias enquanto te dei tudo de mim.

  Eu era, no entanto, aquele que durante anos lutou por ti, contra tudo e contra todos. Até mesmo contra ti.

  Eu era aquele que orava por ti todas as noites, mesmo aquelas em que sabia que estavas com outra pessoa.

  Eu era aquele que te prometeu e te deu amor mais do que qualquer outro homem à face da terra.

  Eu era aquele que perdia a noção do tempo quando estava contigo. Hoje não sei se perdemos tempo ou se foi o tempo que nos perdeu.

  Eu era aquele que tinha o sonho de casar contigo e ter filhos. Tu acenavas afirmativamente com a cabeça, porque também tinhas esse sonho. Só não era comigo.

  Eu era aquele que tinha tanto de bom para te dar, mas tu preferiste cultivar o mau e desperdiçar o que de bom havia em mim. Dava a sensação que não gostavas de ser, nem de me ver feliz.

  Eu era aquele que procurava sentar-me contigo e dizer que algo ia errado, porque é isso que os homens de verdade fazem quando não se sentem felizes ao lado de alguém.

  Eu era o tal que tinha os meus problemas, mas não me importava de carregar os teus também.

  Eu era a luz dos teus olhos. E eu desejo que um dia não dês por ti a reparar que a tua vida está mais escura porque quem a iluminava era eu.

  Eu era aquele que errou contigo, muito. Mas errar todos erram. O que interessa é o que aprendemos com os erros, e eu sou a prova viva de que é possível alguém mudar. Porventura também conhecerás alguém que mudou. Talvez isso te faça ser mais tolerante com o passado dos outros.

  Eu era, por fim, aquele cujo maior desejo era fazer-te feliz. Hoje sou só aquele que te quer ver feliz o resto da vida.

  Eu era o teu amor, e hoje não sou mais.

 

Rosdet Nascimento

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s