Talvez o final feliz seja seguir em frente

 dormir-bem

  Talvez tu nunca tenhas ouvido, mas eu sempre ouvi dizer que quando desejamos coisas boas aos outros, elas voltam para nós. E confesso que até hoje nunca te desejei mal, mas também não desejei bem. Simplesmente não desejei. Apenas queria que o karma fosse servido e que fosse o destino a decidir se quem errou fui eu ou foste tu. Sabes porque é que partiste sem um único remorso? Porque não fazes a mínima ideia do que é entregares-te a 100% a alguém. É como saltares de olhos vendados de um arranha-céus na esperança que alguém te segure. Ou mergulhar num lago fundo sem saber nadar, porque sabes que alguém vai suster-te nos braços sem te deixar ir ao fundo. Então entendes agora porque nada te desejei? Eu também não sei explicar. E da mesma forma que há muitas coisas que não consigo explicar, há muitas coisas que tu não consegues entender. E isso é normal. Tão normal quanto a minha inocência e ingenuidade em pensar que eu e tu seríamos um só para o resto da vida. Eu pensava que morava em ti. Isso faz de mim um sem abrigo, não é?

  Talvez hoje também não consigas entender porque é que eu digo estas coisas. É muito fácil seguir em frente quando nos predispomos a trocar de parceiro como se trocássemos de emprego ou de carro. Invejo pessoas com essa facilidade. Em esquecer todos aqueles momentos ímpares que tiveram com alguém, e partirem em busca de novos momentos, novos beijos, novos planos. É. Eu não consigo. Para mim amor é para sempre, e mesmo que a vida me obrigue, porque a vida faz isso, a estar com outra pessoa, grande parte do meu coração vai estar para sempre reservado à pessoa que deu à palavra amor o significado que o meu coração hoje conhece.

  Talvez hoje não tenhas a capacidade de entender. É no fim que se faz o balanço. E quando chegares bem lá na frente e olhares para trás, de certeza que vais lembrar-te da nossa história. Por mais histórias que tenhas tido. Vais lembrar-te da pessoa que te fez chorar muito, mas que te fez rir muito mais. Vais lembrar-te da pessoa que ensinou muito do que sabes hoje, e talvez, com os seus erros te tenha ajudado a evitar caminhos que de outra forma tomarias. Talvez não terás muito mais noticias minhas, mas o destino às vezes engana-se ou prega partidas. E nessa altura, eu amar-te-ei da mesma forma que hoje. Porque tu podes mudar de emprego, de carro, de casa e até de sexo. Mas o amor não se muda. O amor não. Ele fica a morar em nós para sempre, sem a possibilidade de ser despejado por não pagar renda. Ele fica, e fica incondicionalmente. E de uma forma ou de outra, ele encontrará uma maneira de te fazer saber que ainda vives em mim, desde o dia em que os meus olhos te viram pela primeira vez.

  E quanto ao final feliz com que toda a gente sonha, eu deixei de fazê-lo. Talvez o final feliz seja apenas seguir em frente.

[por Rosdet Nascimento]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s